Desde muito tempo especula-se sobre a origem da nossa Lua. Uma pesquisa interessante da Universidade da CalifA?rnia (UCLA) mostrou uma nova visA?o sobre o choque da Terra com o “embriA?o planetA?rio” Theia, uma colisA?o fortA�ssima. Os geoquA�micos da instituiA�A?o publicaram o artigo em janeiro desse ano.

Para quem estA? voando: Theia (lA?-se THAY-eh) A� o planeta que colidiu com a Terra e formou a nossa Lua segundo a teoria do Big Splash. Theia formou-se por acreA�A?o planetA?ria na A?rbita da Terra, mas a medida que crescia as suas forA�as gravitacionais faziam com que fosse impelida do seu ponto fixo e chegasse mais perto da Terra. A colisA?o foi inevitA?vel e, consequentemente, a Lua surgiu dos restos dessa colisA?o.

A reconstruA�A?o do gigantesco impacto, que jA? era simulado em vA�deo desde 2012 (veja abaixo), surgiu da anA?lise das amostras de rochas trazidas durante as missA�es Apollo 12, 15 e 17 e seis rochas vulcA?nicas do manto da Terra – cinco do HavaA� e uma do Arizona. Os geoquA�micos estudaram a assinatura quA�mica dos A?tomos de oxigA?nio nas rochas. Mais de 90% do oxigA?nio da Terra A� O-16 (chamado desse jeito porque cada A?tomo contA�m oito prA?tons e oito nA?utrons). HA? tambA�m outras formas, como o O-17, que contA�m um nA?utron extra, e o o-18, que contA?m dois nA?utrons extras.

Em 2014, cientistas alemA?es mostraram que a Lua tinha sua prA?pria assinatura quA�mica, mas a pesquisa dos geoquA�micos da UCLA mostrou que nA?o: nA?o hA? diferenA�as entre os isA?topos de oxigA?nio entre a Lua e a Terra. Pra que fossem diferentes, a colisA?o deveria ter acontecido a�?de ladoa�?, pela lateral da Terra. Assim, a Lua teria realmente isA?topos de oxigA?nio bem diferentes dos da Terra. Como essa diferenA�a nA?o foi detectada, os cientistas mostraram que com uma colisA?o frontal resultaria perfeitamente na composiA�A?o quA�mica muito semelhante entre a Terra e a Lua.

a�?Theia foi bem misturada tanto com a Terra tanto com a Lua e uniformemente se dispersou nos doisa�?, conta Edward Young, um dos participantes da pesquisa.

Theia teria se tornado mais um planeta no nosso sistema solar se o acidente nA?o tivesse ocorrido. Alguns ponderam que o tamanho de Theia era de, mais ou menos, o de Marte quando a colisA?o ocorreu. Eles tambA�m acreditam que a colisA?o removeu toda a A?gua primitiva que existia na Terra e que as colisA�es com asteroides, posteriores ao acidente, teriam trazido a A?gua de volta para a Terra.

Via Astrobiology Magazine