O dia 28 de outubro foi marcado pelo voo rasante da sonda Cassini por Enceladus, lua de Saturno. Uma das imagens, ainda não processadas pela Nasa, mostra a lua com seu ar de mistério e beleza. O voo foi feito a cerca de 49 quilômetros acima da região sul de Enceladus. O próximo rasante está marcado para o dia 19 de dezembro.

Os pesquisadores irão começar, em breve, as análises de dados de gases e poeiras detectados com os instrumentos da Cassini. Esse processo levará várias semanas, mas vão fornecer insights importantes sobre a composição do oceano global abaixo da superfície de Enceladus  e qualquer atividade hidrotermal.

A sonda Cassini foi lançada em 1997e entrou em órbita de Saturno em 2004. Desde então, têm estudado o planeta gigante, seus anéis e seu campo magnético. Abaixo, a Nasa listou as sete informações principais sobre a missão e a lua:

  1. Enceladus é uma lua gelada de Saturno. No início da missão, Cassini descobriu que a lua tem notável atividade geológica, incluindo uma pluma composta, supostamente, de gelo, vapor de água e moléculas orgânicas de pulverização a partir de sua região polar sul. Cassini mais tarde observou que a lua tem um oceano global e atividade hidrotermal provável, o que significa que poderia ter os ingredientes necessários para manter vida simples.
  2. O voo rasante foi o mergulho mais profundo feito em Enceladus até então através da pluma da lua. A sonda voou mais perto da sua superfície que antes.
  3. O sobrevoo não pretende detectar vida, mas irá fornecer poderosos insighst sobre como o ambiente está em Enceladus.
  4. Os cientistas da Cassini esperam que o sobrevoo forneça pistas sobre a atividade hidrotermal – ou seja, a química envolvendo rocha e água quente – que, supostamente, está ocorrendo em Enceladus. Esta atividade pode ter importantes implicações para a habitabilidade potencial de hidrogênio molecular pela sonda.
  5. Há também a expectativa para a compreensão da química da pluma. A baixa altitude do sobrevoo é, em parte, para deixar a sonda mais sensível a moléculas mais pesadas, mais maciças, incluindo produtos orgânicos que a sonda observou no voo anterior.
  6. O sobrevoo vai ajudar a resolver o mistério sobre a pluma e sua composição.
  7. Os cientistas não tem certeza sobre a composição da pluma e se é realmente pulverizada para o espaço. As atividades envolvidas em sua formação terão implicações importantes sobre o tempo de atividade de Enceladus.

Fonte: Nasa