A bela borboleta Monarca preta e laranja, que se encontra na família dos ninfalídeos, pode em breve estar na lista de espécies ameaçadas de extinção. Ela sofreu um declínio de 90% no leste dos Estados Unidos ao longo dos últimos 20 anos graças a sua perda de habitat, especificamente, a perda da serralha, a única planta na qual a borboleta vai colocar seus ovos e as larvas resultantes irão se alimentar.

As Borboletas monarca passam por quatro estágios no seu ciclo de vida, que levam cerca de um mês, e quatro gerações de borboletas são criados em um ano.

De três a oito dias (dependendo da temperatura), após colocado o ovo, irá surgir uma larva ou uma lagarta. Após duas semanas de alimentação e trocas de pele, a larva irá confeccionar um tapete de seda debaixo de uma folha ou caule, formando assim uma pupa ou também conhecida como crisálida. Em seguida, ocorre sua última torca de pele até o estágio final.

Durante esta fase, que dura cerca de 10 dias, a larva no interior das crisálida começa a se digerir, liberando enzimas para dissolver os seus tecidos e as transformando em que é, essencialmente, uma “sopa de lagarta”. Apenas alguns grupos altamente organizados de células sobrevivem a este processo digestivo. Essas células – chamadas de discos imaginais – e a sopa rica em proteínas são usados ​​como blocos de construção para a rápida divisão celular, formando as asas, pernas, olhos e todas as outras partes da borboleta.

A borboleta totalmente formada, em seguida, se liberta da sua crisálida, passando a acasalar (por até 16 horas!), põem os seus ovos e se começa novamente o ciclo. Ela deve agilizar o processo, pois ela só vive por cerca de duas a seis semanas na fase adulta.

Incrível este fato que ocorre com as borboletas né?

Você pode assistir este processo incrível em um vídeo HD, feito em Timelapse e criado por FrontYardVideo.

https://www.youtube.com/watch?v=ocWgSgMGxOc