Em 1974, o físico Stephen Hawking utilizou algumas regras quânticas para mostrar que, aparentemente, buracos negros evaporam destruindo toda a informação que contém em seu interior.

Jeff Steinhauer, do Departamento de Física do Instituto de Tecnologia de Israel, conseguiu fazer observações da distribuição térmica da chamada Radiação Hawking, que seria a radiação térmica que é emitida por buracos negros devido efeitos quânticos, confirmando a previsão de Hawking.

Steinhauer utilizou um simulador de buraco negro quântico para os testes.  Ele já havia feito um buraco negro sônico (som) com horizonte de eventos em 2009 e utilizou a mesma ferramenta para testar a suposição de Hawking. Durante os testes, dois horizontes de eventos foram criados: um horizonte em que nenhum som pudesse escapar e uma espécie de “buraco branco” na qual nenhum som podia entrar. Steinhauser observou o equivalente a Radiação Hawking emanando a partir da rejeição do buraco negro entre os dois horizontes.

Há cerca de 50 anos atrás, Jacob David Bekenstein discutia sobre a termodinâmica dos buracos negros. Uma das previsões sobre esse campo de estudo diz que o horizonte de eventos de um buraco negro emite uma distribuição de pares térmicos contendo uma partícula Hawking movendo-se para fora do buraco negro e uma partícula parceira viajando para dentro. A pesquisa confirmou que a Radiação Hawking está presa na parte mais energética da cauda de distribuição e não na parte mais baixa como se pensava anteriormente.

Apesar de ser uma pesquisa anóloga, a distribuição térmica prevista por Hawking foi acompanhada por correlações entre as partículas Hawking dentro e fora do buraco negro. A pesquisa também verificou os cálculos clássicos de Hawking, que são vistos como um marco da busca da gravidade quântica.

“Foi muito emocionante ver de repente esse efeito. Foi muito gratificante pensar que a física de Hawking foi capaz de prever isso” disse Steinhauer ao site New Scientists. Essa pesquisa, agora, terá o poder de revisar melhor o trabalho de Stephen Hawking para que ele reformule e atualize seu trabalho.

Os buracos negros foram postulados na Teoria Geral da Relatividade de Einstein e diz que é uma região do espaço na qual nada, nem mesmo a luz, é capaz de escapar. Stephen Hawking dedicou todo o seu trabalho ao assunto.

Se isto é um prêmio Nobel, cabe a torcida. Entretanto, a pesquisa de Steinhauser é apenas o início do que parece ser ainda um árduo trabalho.

Veja o artigo na íntegra

Fonte: New Scientist