Pikaia gracilens – ou só Pikaia – é um verme do período Cambriano. É considerado por muitos biólogos como o ancestral comum de todos os vertebrados. Ele nadava acima do fundo marinho utilizando seu corpo com uma barbatana caudal expandida. Apesar da ancestralidade, a Pikaia não era um vertebrado; foi um ser que, supostamente, teve seu material genético evoluído o suficiente para o aparecimento de vértebras e ossos em muitos seres atuais, como os humanos.

Características gerais

Pikaia graciliens viveu em uma das fases do Cambriano, o Médio Cambriano, há cerca de 505 milhões de anos. Nesse tempo, a Terra era um sem fim de peixes e outros animais aquáticos. O verme tinha o início do que parece ser uma espinha dorsal, incluindo uma notocórda e um cordão nervoso dorsal, segundo estudo liderado por Jean-Bernard Caron; tais estruturas são comuns em fetos de animais vertebrados.

foto-galeria-materia-620-r0

Os estudos com a Pikaia acontecem desde meados dos anos 70. Nos anos 90, uma análise com microscópio eletrônico mostrou faixas de músculos precursoras das espinhas esqueléticas. Seu tamanho foi calculado como o mesmo de um polegar humano, de corpo plano, com a cabeça do tamanho muito menor em relação ao corpo. Possuía uma espécie de tentáculos e nenhuma evidência de olhos foi encontrada.

pikaia

A sua morfologia indica que era de natação livre, embora, muito provavelmente, tenha passado um tempo no fundo do mar. Os tentáculos podem ter tido uma função sensorial.

História do descobrimento

A Pikaia foi descrita pela primeira vez em 1911 pelo pesquisador Charles Walcott. Foi nomeado Pikaia Peak em homenagem a uma montanha em Alberta, no Canadá; fósseis foram encontrados no sítio fossilífero Burgess, também no Canadá. Depois da sua descoberta, estudos realizados em vários anos tentavam jogar alguma luz sobre o ser, até então misterioso.

Em 1979, o paleontólogo Simon Conway Morris colocou a Pikaia entre os cordados, tornando-o, talvez, o ancestral mais antigo conhecido até então dos vertebrados.  Em 2012, estudos mais conclusivos adicionaram mais provas a ideia de que a Pikaia é mesmo o ancestral comum dos vertebrados ao fazerem análises nos fósseis usando técnicas mais avançadas.

Debates sobre ancestralidade

Nos círculos científicos, é comum que debates sobre a Pikaia e sua ancestralidade com os vertebrados seja um assunto amplamente debatido. Os fósseis encontrados em Burgess mostram muitas características dos cordados, com traços fortes existentes nos vertebrados. Suas partes primitivas, como a notocorda, o cordão nervoso dorsal e os blocos de músculos são os principais vestígios de uma evolução para a atual configuração dos vertebrados.

Sobre a notocorda, hoje em dia, forma a coluna vertebral nos animais vertebrados. Na Pikaia, a notocorda corria todo o dorso, alongava e endurecia seu corpo de modo que podia nadar movimentando seus blocos musculares de um lado para o outro.

Nos dias atuais, há vários sósias da Pikaia. O gênero Branchistoma reúne espécies muito semelhantes ao ancestral dos vertebrados. E, claro, eles serão assunto para um próximo texto.