Em Plutão, um dia dura 6,4 dias terrestre. Ou seja, algo em torno de 144 horas. A Nasa liberou uma compilação de imagens mostrando a rotação de Plutão. Os aparelhos utilizados foram as câmeras Image Long Range (Lorri) e o Ralph/Multispectral Imagens Visible Câmara, á uma distância de oito milhões de quilômetros entre o planeta e o New Horizons. As imagens que mostram o coração de Plutão no topo equivalem à posição de 3 horas.

Estas imagens revelam mais sobre os inúmeros detalhes de Plutão. Ainda em baixa resolução, estão as imagens correspondentes a outra face de Plutão, que ainda serão melhor aprimoradas. O acompanhamento da rotação do planeta aconteceu em julho, durante a maior aproximação já feita de Plutão.

nh-charon-day_1

Assim como Plutão, Caronte também gira uma vez em torno de si mesma a cada 144 horas. As imagens da compilação foram feitas a uma distância de 10,2 milhões de quilômetros entre a lua e a New Horizons. Do lado direito, estão visíveis algumas características fortes do relevo como cânios, crateras e visíveis diferenças entre tonalidades de solo. Correspondem à posição de 9 horas. Já as imagens captadas durante a maior aproximação da lua, também em julho, estão na posição de 12 horas.

O hemisfério chamado Far Side de Plutão ainda aparece em baixa resolução. Isto porque o processamento dos dados enviados para os pesquisadores ainda não foram concluídos.

Entender sobre a rotação de Plutão e suas luas significa ampliar a gama de conhecimentos relacionados ao planeta para uma melhor compreensão de sua estrutura e para responder a pergunta primordial: poderia a vida surgir e sobreviver ali? Além desses questionamentos, também é válido a curiosidade científica de como um planeta tão distante do Sol e, consequentemente, tão frio pode ser, ao mesmo tempo, tão encantador e lindo astronomicamente.

Coração partido

broken_heart

No mês passado, a Nasa liberou novas imagens de Plutão para começar a traçar o mapa definitivo do planeta. A imagem foi feita a uma distância de 1,7 milhões de quilômetros entre Plutão e a New Horizons, tem resolução de 8,3 quilômetros por pixel. Também doi feita com a ajuda das câmeras Image Long Range (Lorri) e o Ralph/Multispectral Imagens Visible Câmara Fornece fascinantes detalhes que ajudam os pesquisadores a mapearem informalmente o chamado Krun Mácula, que é a mancha escura proeminente na parte inferior da imagem, e os terrenos leste e nordeste do ‘coração’ de Plutão. Esta imagem corresponde à posição de 12 horas da rotação do planeta.

Fonte: Nasa.