Juno realizou a viagem de cinco anos rumo a Júpiter e, após um mês da sua chegada ao planeta, a sonda se prepara para chegar ao ponto mais distante de sua órbita em Júpiter. Em 31 de julho, Juno estará longe o suficiente para dar início a um passo importante: a força gravitacional do planeta fará com que a sonda volte de novo para mais perto começando a ligar os instrumentos científicos da sonda.

Essa fase da missão está enchendo astrônomos profissionais e amadores de expectativa principalmente por imagens em alta resolução do planeta. Juno irá fazer duas longas órbitas antes de iniciar de vez a missão. A órbitas têm duração de dois meses, o que parece tempo demais mas não é nada comparado com os cinco anos de viagem até o gigante gasoso.

É importante que saibamos que esta missão é complicada. Juno está em contato com um planeta com alto magnetismo e força gravitacional. Qualquer passo em falso pode ser o fim da missão. Por isso, esperar e ter paciência é primordial para que possamos receber, aqui na Terra, todas as maravilhas de Júpiter.

“Durante cinco anos, estivemos focados em chegar em Júpiter. Agora, estamos concentrados em iniciar as dezenas de sobrevoos em Júpiter para conseguir a ciência que tanto estamos procurando”, comenta Scott Bolton, líder da missão Juno.

No dia 4 julho, dia da chegada da sonda, Juno disparou seu motor principal por 35 minutos. A ação impecável permitiu que a sonda fosse capturada pela gravidade de Júpiter e, dessa forma, seus motores solares começaram a ser carregados. Assim, começou a primeira das duas órbitas da sonda antes de iniciar a missão: 53,4 dias de duração. Após se afastar e voltar para mais perto de novo, Juno vai ligar seu motor mais uma vez para dar início ao segundo período orbital, que durará 14 dias. Ai sim a missão começa.

orbits_diagram_apojove0feature_0

Em 27 de agosto, Juno dará a sua primeira volta completa ao redor do planeta e também irá começar a coletar dados para as primeiras imagens em alta resolução. Durante a inserção em órbita, os instrumentos científicos da Juno foram desligados e testes recentes mostram que tudo está bem, sem danos.

“Estamos em excelente estado de saúde, com a nave espacial e todos os instrumentos totalmente checados e prontos para a primeira observação”, finaliza Rick Nybakken, gerente da missão Juno.

Via site da NASA