Circulam nas redes sociais e no YouTube vários vídeos sobre milagrosos carros movidos a água. Este me chamou a atenção. O inventor diz rodar 1000km com 1 L de água, o que não faz sentido já que o poder calorífico da gasolina fica em torno de 40 MJ/Kg e o do gás hidrogênio umas 2,5 ou 3 vezes mais que isso.

Acho que o carro percorreria muito menos quilômetros e com alto consumo de energia elétrica para fazer a eletrólise, mais do que a energia produzida na queima do hidrogênio (o que também não é mencionado no vídeo). Como podemos calcular a energia elétrica necessária para realizar a eletrólise e a quantidade de água em litros necessárias para que carro percorra os 1000 Km só usando água (e baterias)? O vídeo você pode acompanhar abaixo:

Inicialmente se deve destacar que transformar água em combustível, via eletrólise, sem dispender energia é um milagre tão grande ou maior do que transformar água em vinho! Existem diversos processos para obter, via eletrólise da água, hidrogênio. Tais processos tem rendimento entre 60% e 90%, isto é, para cada unidade de energia elétrica se obtém uma quantidade de hidrogênio que, quando reage com o oxigênio regenerando água, libera de 0,6 a 0,9 unidades de energia.

Portanto, produzir hidrogênio por eletrólise da água DEMANDA uma fonte de energia elétrica e esta energia elétrica NÃO É GRATUITA.

Um automóvel com motor convencional, isto é, que queime algum combustível para obter energia mecânica, tem rendimento pouco variável dependendo de qual seja o combustível utilizado. Os motores convencionais que queimam hidrogênio possuem rendimentos semelhantes aos motores que utilizam gasolina. Explicando melhor, para a mesma quantidade de energia liberada na combustão de hidrogênio ou gasolina, se consegue obter aproximadamente a mesma quantidade de energia mecânica e, portanto, trafegar a mesma quantidade de quilômetros (caso o tráfego aconteça em condições de velocidade, estrada, …, iguais).

Se fizermos eletrólise completa de 1 L de água, obteremos cerca de 110 g de hidrogênio. Esta massa de hidrogênio queimada libera uma quantidade de energia igual a de cerca de 330 g de gasolina queimada ou cerca de 0,5 L de gasolina queimada.

Portanto, ainda que de algum modo milagroso o “inventor” houvesse feito a eletrólise de 1 L de água, a afirmação no vídeo é tão inverossímil, difícil de acreditar, quanto alguém afirmar que fez uma viagem de automóvel de 1000 km com apenas meio litro de gasolina!

De fato este tipo de notícia é recorrente e daqui a alguns dias não mais saberemos do “milagre”. Na década de 80, no Rio Grande do Sul, um dos principais jornais gaúchos apresentou como manchete central a notícia de que um inventor (se não me engano de Caxias do Sul – RS) tinha concebido um automóvel movido a água, exatamente fazendo eletrólise da água e queimando hidrogênio no lugar de gasolina! Naquela notícia, assim como na atual, não contabilizaram a quantidade de energia elétrica demandada pela produção do hidrogênio! Passados poucos dias não mais se soube sobre o “milagre gaúcho”.

Texto escrito por: Prof. Fernando Lang da Silveira (UFRGS)