Um astronauta na Estação Espacial Internacional (ISS) obteve êxito ao controlar um robô a uma longa distância – Estação Espacial Internacional/Terra, utilizando uma técnica conhecida como tele robótica. A execução e os resultados positivos do experimento são muito importantes porque nós poderemos em um futuro próximo, utilizar desta técnica para explorar planetas além da Terra, como por exemplo Marte.

Neste experimento, o astronauta dinamarquês da ESA Andreas Mogensen, usou um sistema de controle acoplado na Estação Espacial para conseguir manipular um rover localizado no centro técnico da ESA (ESTEC), em Noordwijk, na Holanda. O rover de quatro rodas, apelidado de Interact Centaur, tem dois braços e uma câmera de vídeo cumprindo a função de um “olho” a fim que a pessoa o estivesse manipulando possa visualizar os objetos ao redor do rover.

Usando o sistema de controle, o astronauta Mogensen foi capaz de mover o robô ao redor, podendo também “sentir” quando o braço do robô encontrava uma pequena resistência de peso, graças ao sistema tactile force-feedback. O objetivo de Mogensen foi colocar um pino de metal em uma placa redonda, com menos de um sexto de um milímetro de erro, a fim de fazer uma conexão elétrica. A tarefa foi concluída com sucesso bem sucedida, apesar do astronauta nunca ter manipulado o sistema antes.

Mogensen levou em torno de 45 minutos na primeira tentativa para concluir o objetivo, porém na segunda tentativa, ele conseguiu finalizar em apenas 10 minutos, mostrando assim que o sistema se torna muito prático e fácil de se aprender a manipulá-lo.

Conseguir simular a resistência do rover com o o sistema force-feedback,  foi um grande avanço para o projeto, apesar das enormes distâncias envolvidas. Houve um intervalo de tempo de aproximadamente um segundo entre Mogensen e o rover, entretanto um software sofisticado manteve o Rover em sincronia com o astronauta.

“Estamos muito felizes com os resultados obtidos”, relatou André Schiele, cientista que está conduzindo o experimento e Tele robótica no laboratório da ESA. “O astronauta Mogensen conseguiu realizar duas movimentações de aproximação, demonstrando a precisão do sistema force-feedback com manuseio de fora da órbita da Terra pela primeira vez na história do voo espacial.”

Astronauta completando seu objetivo com o rover.

Astronauta completando seu objetivo com o rover.

No futuro, os astronautas com esta tecnologia poderão usar a tele robótica para explorar lugares onde para os humanos seriam de difícil acesso, tudo controlado a partir de um QG, sem sair do seu habitat. Com relação à Marte, os astronautas poderiam orbitar o planeta vermelho – possivelmente na lua marciana Phobos – e controlar um rover na superfície em tempo real.

Isso permitirá que maiores explorações científicas possam ser realizadas sobre a superfície do que se é possível com as sondas atuais. Algumas sondas, como a Curiosity, que se encontra no planeta Marte, causa um atraso de vários minutos entre os comandos e as trocas de informações, causando um atraso entre as conclusões e a entrega de dados.