Imagens feitas com um radar de maior resolução mostra o asteroide 2015 TB145 com maiores detalhes. As imagens foram processadas pela Nasa e liberadas essa semana. O asteroide passou pela Terra no último dia 31 de outubro a cerca de 1,3 distâncias lunares (480.000 quilômetros). O asteroide 2015 TB145 é esférico e tem, aproximadamente, 600 metros de diâmetro.

“As imagens de radar do asteroide 2015 TB145 mostram partes da superfície não vistas anteriormente e revelam concavidades acentuadas, pontos brilhantes que podem ser pedras e outras características complexas que poderiam ser cumes”, disse Lance Benner do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, em Pasadena, Califórnia, que lidera o programa. “As imagens são distintamente diferentes das imagens de radares de Arecibo obtidos em 30 de outubro e são provavelmente o resultado da observação do asteroide de uma nova perspectiva em seu período de rotação de três horas.”

Para conseguir estas imagens usando o radar, os cientistas usaram antenas de 70 metros para transmitir micro-ondas de alta potência em direção ao asteroide. O sinal chegou ao asteroide e seus ecos foram recebidos pelo telescópio do National Radio Astronomy Observatory, em West Virginia.

A próxima passagem do asteroide 2015 TB145 será em setembro de 2018, quando ele vai passar a 38 milhões de quilômetros da Terra, cerca de um quarto da distância entre a Terra e o Sol.

Os radares ajudam muito no estudo de tamanho, forma, rotação, características de superfície e rugosidade dos asteroides, além de melhorar o cálculo de suas órbitas. Medições de distâncias e velocidades feitas com radares permitem, na maioria das vezes, o cálculo de futuras órbitas de asteroides.

O asteroide 2015 TB145 foi descoberto no dia 10 de outubro pela Universidade do Havaí, parceiro da Nasa.

As primeiras imagens do asteroide feitas com radar geraram um gif de seis imagens. Internautas notaram a semelhança do objeto a uma caveira, principalmente por conta do fato de passar perto da Terra no Dia das Bruxas.

animation_2015_tb145-1041x1041

“Descobrimos que o objeto reflete cerca de seis por cento da luz que recebe do Sol”, disse Vushnu Reddy, cientista do Instituto de Ciência Planetária, em matéria no site da Nasa no dia 30 de outubro.

A Nasa coloca uma prioridade grande no rastreamento de asteroides com a intenção de proteger o nosso planeta. Os EUA dão parceria e suporte a essa ideia, além da ajuda de outros institutos de pesquisa.

Fonte: site da Nasa.