Nem todos sabem, mas o grande Werner Heisenberg quase foi reprovado na defesa de sua tese de PhD em 1923. A coisa se passou em Munique onde Heisenberg era orientando por Arnold Sommerfeld.

Sommerfeld havia sugerido um tema clássico da Mecânica para a tese de PhD de Heisenberg; algo ligado à estabilidade do fluxo turbulento de um rio e que conduzia a terríveis problemas matemáticos. Mas, essa não foi a principal dificuldade enfrentada por Heisenberg, já àquela altura um jovem famoso por seus trabalhos desbravadores em Mecânica Quântica, ao lado de MAX BORN, de quem pretendia ser assistente em Berlim no ano seguinte.

Para começar, Heisenberg teve de cursar em Munique uma disciplina de Física Experimental com Wilhelm Wien e parece que não a fez com o esperado brilhantismo. No dia da defesa a banca examinadora foi formada por Sommerfeld, Wien e dois outros professores, um astrônomo e um matemático.

Heisenberg saiu-se bem com as questões iniciais de seu orientador Sommerfeld, mas seus resultados matemáticos aproximados foram criticados por Fritz Noether. Para completar seu sofrimento foram-lhe feitas algumas perguntas sobre certas técnicas experimentais das quais ele claramente pouco ou nada sabia. Questionado por Wien sobre como encontrar o poder de resolução de um interferômetro, coisa longamente discutida em suas aulas de Física Experimental, Heisenberg não demonstrou a menor ideia de como fazê-lo. Simplificando a pergunta para encontrar o mesmo poder de resolução de simples microscópios ou telescópios, Heisenberg também não soube responder, o que irritou profundamente Wien.

Após um caloroso debate entre Sommerfeld e Wien que queria reprovar o já muito badalado candidato, chegou-se a uma humilhante solução de consenso: atribuir a nota mínima de aprovação, um mísero C. Foi um tremendo choque para o orgulhoso Heisenberg ser aprovado com a nota mínima em seu PhD. Como consequência ele nem ao menos compareceu à festa dada por Sommerfeld naquela noite em sua homenagem e seguiu direto para Berlim para relatar o seu sofrimento a BORN e ver se este ainda o aceitaria como assistente apesar de seu quase fracasso na defesa do PhD.

Para completar seu dilema, o pai de Heisenberg, irritado com o desempenho medíocre do filho em seu exame de doutorado, pediu ao seu amigo o físico experimental James Franck para lhe ensinar algumas técnicas básicas. Após várias tentativas, entretanto, Franck desistiu do empreendimento afirmando jocosamente que Heisenberg teria de se contentar em ser apenas um físico teórico.

O futuro, no entanto, mostrou, sem sombra de dúvidas, o talentoso físico teórico no qual ele viria a se tornar: como um dos principais criadores da Mecânica Quântica.

Portanto, se você não está se saindo tão bem como esperava em seu PhD em Física, não se desespere; outros tão talentosos como Heisenberg já tiveram também os seus dias de amargura.

Texto traduzido por: Professor Alexandre Medeiros

Fonte: IAP